terça-feira, julho 01, 2008

Vai-me consumindo

Tenho medo
Não paro de chorar
Os meus olhos já se afundaram...
No Oceano Pacífico.
Só me recordo...
De tudo de bom por que já passámos
Todos os momentos estão aqui
Porra de saudades...
Merda de saudades...
Puta de saudades...
Que me agonizam.
Não consigo parar
Ajudem-me!
Ai, que raiva!
Apetece-me rasgar o papel...
Onde escrevo
Apetece-me espetar com a caneta no caderno...
Como se fosse uma faca
Apetece-me arrancar os cabelos...
Até ficar careca.
Ai, porquê???
Porque custa tanto?
Não devia ser uma coisa boa?
Essa palavra começada por "a"?
E que rima com "pensador"?
Pois, neste momento...
Só posso ser um pensador...
Pensar em tudo que vem de ti...
Porque tocar, sentir, cheirar...
Não me posso dar a esse luxo.
Não quero que isto me consuma...
Mas é o que está a acontecer
E vai-me consumindo...
Devagarinho, vai-me consumindo...
Aos poucos, vai-me consumindo....
Vai-me consumindo....
Vai-me consumindo....

Persona Naturale

Um comentário:

LADY-BIRD, ANTITABÁGIKA, FÃ DO JOMI LOL E JÁ AGORA DO NOSSO AMIGO ANTI-TECNOLOGIAS: MARCHANTE (se não existisse tinham que o inventar) disse...

já somos duas a ser consumidas e não comidas...lol...sim hoje a minha linguagem brejeira está no auge... já nao posso com enriquecimentos e locupletamentos...lol as orais nunca mais tao marcadas...enfim... beijinho e anima-te... olha o meu ta mais perto e no entanto mais longe...