sábado, julho 28, 2007

Longa se torna a espera

E quando eu descobrir o segredo
Da nebelina cinzenta
Que torna a água barrenta
E sem perdão me esmaga o peito

E quando se levanta de repente
A névoa que cobre o rio
Que gela tudo de frio
E escurece a corrente

Longa se torna a espera
Na névoa que cobre o rio
Lenta vem a galera
Na noite quieta de frio
E quando...

E quando eu apanhar finalmente
O barco para a outra margem
Outra que finde a viagem
Onde se espere por mim

Terei, terei mais uma vez força
Para enfrentar tudo de novo
Como a galinha e o ovo
Num repetir de desgraças

Longa se torna a espera
Na névoa que cobre o rio
Lenta vem a galera
Na noite quieta de frio
E quando...

Letra: Tim
Música: Xutos & Pontapés

3 comentários:

Joaninha disse...

oi deixei-t um desafio no meu blog passa por lá*********+
Joana

Joaninha disse...

CALUUUUUUUUUUUUUUU sorriiiiiiiiiiii

Persona naturale disse...

Não é Calu, mas sim Kalú! Ai ai

Bejinhos