sábado, maio 12, 2007

Festival Académico II

E foi ontem que matei a sede de ouvir e ver Xutos ao vivo.
Bem vou fazer uma retrospectiva da noite de ontem.
Em primeiro lugar, não me posso esquecer do belo frango assado com batatas fritas que jantei na companhia do Didi e da Tati, no Jardim de Algés.
O que gostei mais foi dos Oioai, cantam muito bem, aliás, deveras bem! E as letras das músicas??? A que eu gostei mais foi daquela em que a letra consistia no "Deves tar a chegar, deves tar a chegar, deves tar a chegar, deves tar a chegar... (bis)"!Do pior, mais valia terem cantado aquela do "Oioai só a mim ninguém me leva, oioai paró pé do meu amor!"
Bem, devido à seca dei umas voltinhas pelo recinto - deixando assim a Tati e o Didi - na companhia da Nikas, do Pedro e da Daniela. Entretanto, depois dos Oioai, começaram a cantar os Tara Perdida. Eu bem tentei ir de encontro à Tati mas foi impossivel, tendo ido para os carrinhos de choque mais a Nikas e companhia, ficámos lá sentadas até acabarem os Tara (pois só fui mesmo pelo convívio e pelos Xutos).
Os Tara terminaram e o pessoal começou a ir às barraquinhas e aproveitámos aí para ir ter com a Tati. Começámos a "abrir" caminho (com o Didi à frente) de maneira a irmos um pouco mais para a frente do lado esquerdo (claro, o lado do Zé Pedro). "Estacionámos" e eu começei a cantar algumas músicas antigas dos Xutos - Esquadrão da Morte, Gritos Mudos, Falhas... - conjuntamente com o grupo. Volta e meia aparece... não, não são gajas nuas, mas sim um fulano com um grande copo de cerveja a meter-se e começou a cantar "Dantes", ao mesmo tempo que entornava a cerveja para cima do pessoal com o balançar do copo. Temos de ter paciência, a cerveja até faz bem à pele lol lol
Passando já para o início do espectáculo. Os Xutos entram e começam logo os caramelos dos putos (não-académicos) a fazer stage-diving, que é uma coisa que me irrita, pois para além de prejudicarem a visão de quem está a ver, podem ainda cair em cima de nós, ou entao dão-nos com um "téni" na tola, o que também não é nada agradável. Meus amigos o único a ter direito a um stage-diving num concerto dos Xutos é o Kalú!
Para além do stage-diving, começam também com a cena - pensam eles, muito engraçadola - de irem uns contra os outros em grande velocidade. Outra coisa que me irrita, pois quem não se mete acaba sempre por levar um grande empurrão ou uma cotovelada bem forte (eu que o diga, pois levei com uma em Carcavelos a ver os Xutos). Eu gosto de Xutos, aliás, adoro Xutos, canto até ficar rouca, salto até não conseguir mais, e... não prejudico ninguém! Bem, durante o concerto, parecia que andava a fazer turismo, pois mudei de sitio para aí umas quatro vezes, devido ao stage-diving e aos empurrões e cotoveladas... e isto o grupo chama-se Xutos & Pontapés, por vezes penso que se deve chamar "Empurrões & Cotoveladas"!
Falando agora do desempenho dos meus meninos: do melhor! Começaram às vinte para a uma e terminaram já passava das três horas! Isto sim é dar espectáculo! Sempre a dar a música! O cenário estava excelente, com a ordem das músicas que cantaram! As que gostei mais de ouvir foram "Esquadrão da Morte", "Se Me Amas" e "Submissão". Bem, vi lá escrito "Sémen", "Sexo", "Tu Aí" e "Contentores". Pensei que iriam cantá-las, pelo menos queria as três primeiras, mas não cantaram. A que queria mais era a do "Sexo", pois adoro a música e nunca a ouvi ao vivo e a cores, fica para a próxima!
Também não se pode exigir mais dos Xutos, tocaram por volta de duas horas e meia!
No fim dos Xutos, já se via o triste cenário! Desde, pessoas com mãos ensanguentadas, a deitar sangue da testa e do queixo, miúdas na casa dos 15 anos podres de bêbadas, deitadas no chão dentro e fora do recinto... o cenário do costume!
Vou acabar deixando um grande agradecimento ao pessoal que me vez companhia, pois sem ele o festival não seria o mesmo! Obrigada a todos!
Post Scriptum: Zé Pedro corta o bigode!
Post Scriptum 2: Uélélé!

9 comentários:

Nikas disse...

é com mt gosto, que li o teu post, e concordo plenamente ctg. Primeiro de TUdo, akilo é um festival academico, não é um festival de pitalhada, já que eram mais ous putos k la vi, do k veteranos e caloiros. Outra coisa k m desagradou foi o facto de as pessoas não saberem levar as coisas na calma, não, tem de estragar por vezes os espectaculo aos outros, levando as pessoas inocentes, cotoveladas, empurroes, banhos de cerveja enfim. APesar destes contras, a companhia foi magnifica, divertimo-nos imenso e viva o espirito academico.

bjos

LADY-BIRD, ANTITABÁGIKA, FÃ DO JOMI LOL E JÁ AGORA DO NOSSO AMIGO ANTI-TECNOLOGIAS: MARCHANTE (se não existisse tinham que o inventar) disse...

uélélé , firby, uélélé ,
uélélé kem te manda ires pa festivais akadémikos,... uélélé , vai estudar REI ...

tou memo à nora... tgdc pos-me noutro mundo, nem sei k matéria sai.. uélélé tou tramada

UÉLÉLÉ

Persona naturale disse...

Só tenho uma coisa a dizer:

GODS!

Leonor Costa disse...

Nossa, fiquei curiosa. Alguém pode me traduzir o comentário da lady-bird? É que sou aqui do Rio de Janeiro...

Joaninha disse...

leonor passo a traduzir o comentario da lady bird:
uelele - é uma especie de cumprimento, representa que estamos felizes.
houve recentemente um festival académico em portugal e a persona natural foi mas n correu la muito bem dai o "quem te anda ir a festivais académicos".
REi é uma cadeira que nos temos na faculdade e que tivemos recentemente teste, chama-se Relações Economicas Internacionais.
"tou à nora" significa que a lady bird ainda não sabe a materia. tgdc é outra cadeira do nosso curso(teoria geral do direito civil).
"Tou tramada" significa que está com dificuldades em perceber a materia

Joaninha disse...

uelele

LADY-BIRD, ANTITABÁGIKA, FÃ DO JOMI LOL E JÁ AGORA DO NOSSO AMIGO ANTI-TECNOLOGIAS: MARCHANTE (se não existisse tinham que o inventar) disse...

lol vou tentar falar em portugues do Brasil para a nossa amiga do Rio não ficar confusa =p


VALEU JOANINHA!
você é uma tradutora nota 10 ! lol
Quanto à leonor, nao se preocupe, porque cá em Portugal, só poucas pessoas percebem esta linguagem, mas espero k tenho ficado esclarecida=) beijinhos

e já agora , uélélé, foi uma palavra k passámos a usar faz mais ou menos uma semana e serve pa nos rir-mos um pouko , pk é um género de ritual de tribo africana k nos faz lembrar uma coisa k dá vontade de rir À BESSA! lol =)

Leonor Costa disse...

Obrigada colegas, agora "manjei" (tradução: percebi) do que se trata. Essas matérias também me deixavam aflita. Posso imaginar pelo que estão passando. Mas a que eu tinha maior dificuldade era mesmo Direito Internacional Público. Menos pela matéria mas pelo professor, que era um horror! Boa sorte para vocês, meninas.
Leonor.
PS: esqueceram de me explicar o que é "firby" (rs).

LADY-BIRD, ANTITABÁGIKA, FÃ DO JOMI LOL E JÁ AGORA DO NOSSO AMIGO ANTI-TECNOLOGIAS: MARCHANTE (se não existisse tinham que o inventar) disse...

lol , firby é o nome k nós usamos para falar de um professor nosso, cujo apelido é Kirkby (inglês) e foi uma maneira k arranjámos para falar nele, até pk ele faz lembrar uns peluches com os olhos azuis k falavam, xeios de pelo, e komo o nome é parecido , é mais facil falar dele , sem se perceber=P

beijinhos e obrigada pela FORÇA!